chamusca bibliotecatecfresh2018 slide

Cultura

fitij

A 14ª edição do Festival Internacional de Teatro e Artes (FITIJ), que se realiza de 1 a 7 de outubro, em vários locais de Santarém e alguns concelhos vizinhos, reúne este ano grupos artísticos de dez países, de 3 continente, trazendo à região quase uma centena de pessoas, que vão participar vai apresentar em mais de meia centena de espetáculos.

Ao todo, o FITIJ vai incluir 34 espetáculos de circo, música, dança e teatro, 5 exposições temáticas, 2 residências artísticas, 4 oficinas de formação, 5 aulas diárias “Criançando”, 6 animações em escolas, 7 animações de rua – “FITIJARTE”, 3 obras de arte urbana, 2 conferências/colóquios, 1 instalação artística e técnica - “SCALSONNUS” e 9 extensões do festival no distrito – “FITIJALÉM”.

Portugal, Espanha, Inglaterra, Noruega, Dinamarca, Polónia, República Checa, Letónia, Israel, Brasil e Rússia, são os países e culturas representados neste festival que tem como mentor Carlos Oliveira, conhecido ator Scalabitano, que também é encenador e fundador do Teatrinho de Santarém.

Na apresentação do FITIJ, que decorreu esta quinta-feira, 21 de setembro, no Teatro Sá da Bandeira, em Santarém, Carlos Oliveira salientou ainda o envolvimento dos grupos de teatro locais, bem como as atividades para crianças, as animações de rua e as atuações imprevistas em vários locais (“flashmobs”).

Saiba mais AQUI.

santaremCIMLTredebiblioteca

O ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, foi o convidado de honra da cerimónia de criação da rede intermunicipal de bibliotecas públicas dos 11 municípios que compõem a Comunidade Intermunicipal da Lezíria do Tejo (CIMLT).

Este projeto é um “excelente exemplo da convergência e da cooperação que deve existir entre a administração central e as autarquias locais”, considerou o representante do governo após a assinatura do protocolo, que decorreu esta quarta-feira, 19 de setembro, na sede da CIMLT, em Santarém.

Sendo a sétima a ser oficializada em Portugal a nível de comunidades intermunicipais, a constituição da Rede Intermunicipal de Bibliotecas da Lezíria do Tejo nasce de um acordo de cooperação com a Direção-Geral do Livro, dos Arquivos e das Bibliotecas (DGLAB), que também esteve representada neste ato oficial pelo seu atual responsável máximo, Silvestre de Almeida Lacerda.

Sublinhando a importância desta rede a nível dos 11 municípios da Lezíria do Tejo, o presidente da CIMLT, Pedro Ribeiro, frisou que as “bibliotecas de hoje não são o que eram há 30 ou 40 anos, e provavelmente vão mudar ainda mais nos próximos 10 anos, mas continuam a ser espaços fundamentais para a cultura e para a formação dos cidadãos”.

“O conhecimento não se pode resumir às perguntas que se fazem ao «Dr. Google», que nunca terá a credibilidade que têm as bibliotecas, enquanto fontes de informação”, acrescentou o também presidente da Câmara Municipal de Almeirim, que elogiou ainda o trabalho desenvolvido ao longo de mais de um ano pelos bibliotecários e técnicos das Câmaras, e que permitiu a concretização desta rede.

Este projeto, que está numa fase ainda embrionária, vai permitir, por exemplo, a uniformização dos catálogos de oferta de todas as bibliotecas, dos guias de gestão das coleções, a elaboração de regulamentos de empréstimos comuns, a realização de ações de formação para os técnicos afetos a estes serviços públicos, ou até a organização coletiva de efemérides e iniciativas ligadas ao livro e à leitura.

torresnovasjoelnetoescritor

“Meridiano 28” é o nome do livro que o escritor Joel Neto vai apresentar na biblioteca municipal Gustavo Pinto Lopes, em Torres Novas, no dia 8 de outubro, em duas sessões, uma primeira para alunos do ensino secundário às 14h30, e outra para o público em geral, às 21h30.

Nascido em 1974, Joel Neto é um romancista e colunista português que já produziu uma dúzia de livros dos mais diferentes géneros, tendo começado a atingir os tops de vendas nacionais com “Arquipélago”, um romance de 2015, e “A Vida no Campo”, um diário escrito em 2016, ambos bastante aclamados pela critica especializada.

Segundo uma nota de imprensa da Câmara de Torres Novas, o autor conhece bem a cidade e conserva ainda uma ligação afetiva por ter aqui residido em criança.

Partida em Coruche do Grande Prémio de Ciclismo Abimota - Fotos: João Dinis