chamusca ensaiobambu

Cultura

salvaterra comercio premios

A Câmara Municipal de Salvaterra de Magos realizou no sábado, 7 de janeiro, a cerimónia de encerramento da 4ª edição da campanha “Natal e o Comércio Local”, que teve como objetivo incentivar os munícipes a fazerem as suas compras de Natal no comércio tradicional e, desta forma, dinamizar a economia local.

A iniciativa, que decorreu de 1 de novembro 2016 a 3 de janeiro de 2017, contou, mais uma vez, com a adesão de cerca de duas centenas de estabelecimentos comerciais e atingiu a marca aproximada de 39 mil senhas, entregues pelos comerciantes aos clientes por cada compra superior a 20€, número que ultrapassa as senhas da edição 2016, mostrando a vitalidade e empenho do comércio local nesta campanha. 

“Estamos muito gratos às associações e coletividades, comerciantes, artesãos e empresários do concelho pela disponibilidade em colaborar nesta campanha que visa a promoção da economia local”, referiu o presidente da Câmara Municipal de Salvaterra de Magos, Hélder Esménio, na cerimónia de encerramento, que decorreu no Edifício do Cais da Vala, em Salvaterra de Magos.

Esta edição contou, mais uma vez, com a realização do Concurso de “Montras de Natal”, que se baseou em critérios como originalidade e criatividade, harmonia estética do conjunto, cores e materiais utilizados e iluminação natalícia no período noturno. Os prémios foram atribuídos ao Restaurante A Casinha, em Salvaterra de Magos (1º lugar), Loja Luís Ribeiro, em Glória do Ribatejo (2º lugar) e MaduFlor, em Marinhais (3º lugar).

Na ocasião foram ainda sorteados os vales de compras entregues pelos comerciantes aos seus clientes, tendo sido atribuídos prémios entre 30€ e 200€. Estes poderão agora ser utilizados em qualquer estabelecimento comercial do concelho de Salvaterra de Magos, aderente à campanha.

chamuscaemiliapedroso

“A Chamusca e o Tejo” é o nome da exposição de pintura que Emília Pedroso vai apresentar na sala polivalente da biblioteca municipal Ruy Gomes da Silva, na Chamusca, entre os dias 9 e 31 de janeiro.

Segundo uma nota de imprensa da Câmara da Chamusca, Emília Pedroso sempre sentiu que “a Chamusca e o rio Tejo são inspiração para os seus trabalhos”, pelo que esta sua “compilação de trabalhos que merece ser exposta e apresentada ao público”.

A pintora nasceu em Lisboa, e foi nessa cidade que fez o Curso de Hotelaria da Escola de Hotelaria de Lisboa e o Curso de História de Arte na Escola ARCO.

Emília Pedroso “teve como uma das suas grandes amigas a filha do escultor Leopoldo de Almeida, cuja casa frequentava assiduamente e onde conviveu com grandes artistas das áreas da pintura, arquitetura e literatura, que deixaram marcas profundas no seu desenvolvimento pessoal e artístico”, acrescenta a mesma nota.

Em 2008, construiu casa na Chamusca, onde reside atualmente e onde tem as suas raízes familiares paternas, tendo sido sempre na vila que passou as suas férias.

barquinhamariaisabelclaro

A fotógrafa amadora Maria Isabel Clara é a próxima convidada da rubrica “palavras soltas”, que vai decorrer no próximo dia 12 de janeiro, às 18h30, no Centro de Estudos de Arte Contemporânea (CEAC) de Vila Nova da Barquinha.

“A fotografia, porquê?” é o tema para a conversa escolhido pela fotógrafa abrantina, que, segundo uma nota de imprensa da Câmara da Barquinha, “descobriu o fascínio da fotografia em 2008 quando adquiriu a sua primeira máquina fotográfica digital, uma bridge com visor eletrónico”.

Uma foto do Castelo de Almourol valeu-lhe o 1º prémio do 1º Concurso de fotografia “Imagens do concelho de Vila Nova da Barquinha”, promovido pela Câmara Municipal, em 2012.

Maria Isabel Clara é autora de vários trabalhos premiados e participou em várias exposições individuais e coletivas de fotografia, sendo também uma das fundadoras do grupo “Fotógrafos Amadores do Ribatejo”.

Desert Challenge 2017