banner rederegional casaPiaavisan2018

Categoria: Cultura

carta gastronomica

Os onze municípios da Lezíria do Tejo têm desde esta quinta-feira, 1 de novembro, uma carta gastronómica com cerca de 600 receitas tradicionais, a obra resulta de uma vasta pesquisa e de mais de uma centena de entrevistas, realizadas ao longo de cerca de dois anos pela Confraria da Gastronomia do Ribatejo, com coordenação de Armando Fernandes.

Composta por dois volumes, a Carta Gastronómica da Lezíria do Tejo reflete, por um lado, os aspetos históricos da alimentação há mais de 50 anos, do ponto de vista etnográfico e social, e por outro apresenta a importância da carne de touro bravo na gastronomia regional e um conjunto de receituário antigos transmitidos oralmente, que podem inspirar os novos chefs.

Neste contexto, a Carta - que pretende homenagear e dar a conhecer os segredos dos saberes e sabores tradicionais - assume-se como uma obra que reúne um espólio culinário genuíno, revelador da identidade e mestria dos cozinheiros e cozinheiras da região.

A carta é uma parceria entre a Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo e a Confraria da Gastronomia do Ribatejo, realizada no âmbito do projeto de valorização, salvaguarda e promoção da gastronomia e dos produtos endógenos ribatejanos.

A apresentação decorreu no salão nobre da Casa do Campino, integrada na 38ª edição do Festival Nacional de Gastronomia de Santarém.

Na cerimónia de lançamento, o presidente da Entidade Regional de Turismo do Ribatejo e Alentejo classificou esta obra como um trabalho de excelência, entre os vários projetos do género que conhece um pouco por todo o país.

Se as expetativas de Ceia da Silva se concretizarem, os clientes poderão vir a encontrar nas ementas do restaurantes da lezíria pratos como saramagos cozidos com bochechas de bacalhau, saladas de papoilas ou de pardas, túbaras com ovos mexidos, ou sopa de rabo de boi bravo com legumes.

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves