chamusca natalmicromineiro slide

Categoria: Cultura

mario rodrigues

MÁRIO RODRIGUES (AO CENTRO) COM NUNO DOMINGOS E CARLOS AMADO

(ATUALIZADA ÀS 13H00)

O escultor e artista plástico Mário Rodrigues, de 68 anos, faleceu na tarde desta segunda-feira, 8 de outubro, no hospital de Santarém, onde se encontrava internado devido a cancro no pulmão.

Nascido a 29 de novembro de 1949, Mário Jorge Rodrigues viu ser-lhe detetada a doença em meados de agosto deste ano, já em fase muito avançada, levando à sua morte num espaço de dois meses.

Autor de inúmeras obras e participante em várias exposições, a última das quais "As pedras são testemunhas silenciosas”, em conjunto com Carlos Amado e Fernanda Narciso, inaugurada há pouco mais de um mês em duas lojas da Rua Serpa Pinto, no centro histórico de Santarém, Mário Rodrigues era um dos artistas mais conhecidos da cidade, atualmente com atelier na Incubadora d’Artes de Santarém.

Desta última à sua primeira exposição, em 1984, distam 34 anos dedicados à cultura. Fez o curso de serigrafia no Centro Cultural Regional de Santarém e o de pintura na Sociedade Nacional de Belas-Artes, tendo ainda concluído o Curso de Estética e História de Arte Contemporânea.

Natural do Sardoal, Mário Rodrigues veio muito novo para casa de uns tios em Santarém, juntamente com alguns dos seus irmãos, para poder continuar a estudar, tendo-se formado na então Escola de Regentes Agrícolas, atual Escola Superior Agrária. Concluído o curso, viria a ingressar no Ministério da Agricultura, onde ficou até se dedicar à arte a tempo inteiro.

O corpo de Mário Rodrigues está na Casa Mortuária das Portas do Sol, onde esta terça-feira, pelas 20h30, será realizada uma missa de corpo presente, seguindo quarta-feira de manhã para Setúbal para cremação.

 

Simulacro da Proteção Civil no Entroncamento - Fotos: José Neves