chamusca appelgalego natal2017

Categoria: Cultura

joao gomes moreira

O conhecido etnógrafo e folclorista João Gomes Moreira, nascido a 22 de agosto de 1922, faleceu esta madrugada, aos 95 anos, em Santarém.

Ligado a inúmeros agrupamentos etnográficos da região, foi um dos fundadores da Feira do Ribatejo e do Festival de Folclore que durante vários anos se realizou em simultâneo com o certame. Era também membro de honra do Comité Internacional das Organizações de Festivais de Folclore e uma voz sempre ouvida como profundo conhecedor do tema.

Após concluir o liceu, em 1942, foi funcionário da Câmara de Santarém e esteve ligado ao Orfeão Scalabitano (atual Circulo Cultural Scalabitano). Escreveu inúmeros artigos em jornais e revistas e fez parte da equipa da já extinta Rádio Ribatejo.

Do seu percurso profissional fazem também parte passagens pela Sub-Delegação de Saúde de Santarém e pela Biblioteca Braamcamp Freire, onde esteve no atendimento ao público, um dos trabalhos que, confessou recentemente, foi dos que mais gostou de fazer.

Em Novembro de 1962, foi trabalhar para Lisboa numa empresa de produtos farmacêuticos, uma mudança justificada pelo facto de ter ido ganhar o dobro do que ganhava na Câmara de Santarém.

Mas, apesar da mudança de ramo, nunca deixou de estar ligado à cultura, o que lhe valeu distinções como a Medalha de Mérito Agrícola, concedida pelo Governo; a Medalha de Prata da Câmara Municipal de Santarém; e a Medalha de Bons Serviços, Classe Ouro, da Câmara da Azambuja, entre outras. Foi também agraciado com várias distinções de sócio de honra de inúmeras instituições.

"Cheguei à conclusão de que valeu a pena trabalhar por Santarém, cidade que nada me deve e de que me orgulho de ser a minha terra, porque nela nasci em 22 de Agosto de 1922, bem no centro histórico", escreveu recentemente no seu perfil auto-biográfico "Um percurso de vida - Referências ao meu passado".

Até ao momento não são conhecidos mais pormenores sobre as exéquias funerárias de João Moreira.

Futebol: Jogo Coruchense x Mondenense | Fotos: João Dinis